Diante da situação de crise e incertezas que assolam o Brasil, qual o cenário no Nordeste de hoje para quem quer investir em uma pequena empresa?

Esse pequeno texto não irá apresentar detalhes e pormenores do processo de decisão de investimentos, mas tentará lançar alguma luz para que os empreendedores tomem decisões mais assertivas.

A primeira questão a se fazer é como andam a oferta e a demanda no Nordeste? Ou seja, como estão o investimento e atividade econômica e, também, o consumo das famílias. É importante entender a oferta pois ela criará os empregos e os lucros nas empresas que serão uma das bases da renda da região. E entender a demanda é entender como está o consumo e a perspectiva de lucros para quem já está empreendendo e quem quer entrar no mercado nordestino.  

A oferta na região, analisando a partir do índice da atividade econômica (indicador do Banco Central), está estável em 2017, o que significa que a economia da região parou de piorar. Esse resultado estável ainda carrega o impacto da queda nos setores serviços, comércio e indústria nas três principais economias da região – Pernambuco, Ceará e Bahia (https://goo.gl/DvRGCT). Por outro lado, o varejo Alagoas apresentou crescimento, apesar de tímido nesse primeiro semestre de 2017. Mas a indústria vem em queda desde 2016.

De toda forma, na oferta houve estabilização e uma suave alteração das tendências de queda na economia do Nordeste. Mas a situação atual da política e economia nacionais não permite previsões para o horizonte de mais longo prazo.

Do lado da demanda, a principal variável a se observar é a renda e essa é a parte mais sensível do Nordeste. Com o desemprego na casa dos 15%, no Nordeste, e Alagoas com 17,5%, percebe-se uma forte compressão da renda, o que vem modificando os padrões de consumo, tanto em volume quanto em qualidade.  Além do que, o Nordeste é a região que concentra 52% da população de menor renda do Brasil.

Outro indicador importante é a Intenção do Consumo das Famílias (ICF), do Instituto FECOMÉRCIO em Alagoas. Em Junho esse indicador, para Alagoas, ficou em 80,4 (onde 100 indica a indiferença do consumidor). Esse indicador vem de sucessivas quedas desde o início desse ano, refletindo o aumento da inadimplência e do desemprego (https://goo.gl/Djz1JC).

Esses são alguns indicadores básicos e gerais que se deve observar antes de fazer um investimento em um negócio. Obviamente que esses indicadores, por serem gerais, podem não detectar particularidades de alguns ramos de atividades específicos, por isso a importância do processo de levantamento de informações estratégicas a respeito daquele segmento econômico, em particular.  

Após a análise geral de oferta e demanda, é importante entender a quantas andam as condições fiscais dos estados e municípios, haja vista que parte expressiva da produção de riqueza do Brasil ocorre via consumo do governo. Logo, uma situação fiscal ruim, indica problemas no crescimento econômico, tanto quanto a construção da oferta e da demanda. Alagoas apresenta a maior relação dívida/receita corrente do Nordeste, o estado está fazendo um ajuste fiscal, mas até agora os resultados positivos, em grande medida, são oriundos de receitas fiscais extraordinárias (https://goo.gl/NCPtvG).

Para fechar as variáveis de análise, temos que verificar o preço do capital que será utilizado para empreender. O preço do capital é o Juro e sabemos todos que os juros no Brasil são um dos mais altos do mundo, impactando negativamente no volume de investimentos na economia como um todo. Nesse caso, é importante tentar verificar qual é a lucratividade esperada para o negócio e comparar o percentual de lucro líquido com uma taxa referencial da economia, que geralmente é a taxa de remuneração da poupança.  Deixo aqui uma lista de investimentos no mercado financeiro em 2017 (https://goo.gl/P75jcD).

Essas são algumas das informações do ambiente econômico geral que são relevantes para os empreendedores tomarem suas decisões de investimento de modo mais consciente. Mas essas informações não são as únicas necessárias, é importante também analisar o ambiente de concorrência empresarial e as capacidades inerentes às empresas e aos empreendedores, mas isso serão assuntos para outros posts.

Assim, deixo aqui algumas dicas e análise sobre a situação do Nordeste e de Alagoas como exemplo de informações importantes para os investimentos. Fica para o empreendedor a decisão e o grau de aceitação do risco, fato que é inerente em todos os negócios.

Bom trabalho e boa sorte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s